22 de março de 2006

Coragem Sr Ilusão, coragem

Se fez noite, reparei que não fiz nada produtivo o dia todo, me encontro aqui ouvindo Jimi Hendrix e penso... Na vida somos obrigados a fazer as coisas valerem a pena.
Imagine uma situação... Um grupo de amigas sai para uma festa chata, sem pretendentes, música ruim, vazia, chata mesmo. Então entendem que precisam transformar a situação, pegam uma garrafa de cerveja e dançam até o amanhecer. Voltam para casa sem um namorado, sem ter escutado música boa, sem ter conhecido pessoas diferentes, quando colocam a cabeça no travisseiro sentem a sensação de ter ido a melhor festa dos últimos tempos, riram até doer a barriga, dançaram músicas ruins pensando serem ótimas, tomaram um porre daqueles e ajudaram a melhor amiga vomitadeira a por para fora aquela meleca verde dando risada.
É obrigação se arriscar, é obrigação deixar de ter medo, é obrigação aproveitar ao máximo cada segundinho, é obrigação lutar até o fim, é obrigação fazer valer a pena quando realmente se quer algo.
As amigas queriam festa, virou obrigação deixar de lado tudo que estava ruim, a falta de pretendentes, o Dj monga e a sobra de espaço no salão, na hora pareceu difícil não pensar nos impecílios, mas seria realmente difícil encarar o travisseiro dizendo que foi uma noite em vão.
Aproveitar cada segundinho, essa é a frase do dia, nós não sabemos quando podemos perder uma festa, um amigo ou alguém especial, as coisas se vão assim.. Como passe de mágica.

Um dia Otavio (um grande amigo) me disse: Coragem Sr Ilusão, coragem.
E tive...

Um comentário:

Otavio disse...

Muito mais festas ruins e felizes pra tí Srta. Ilusão.
E que em alguma das próximas eu esteja presente ...
Coragem, muita coragem, pois é preciso.